quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Última revisão de 3 meses

Finalmente voltei! Blog abandonado, eim? Período difícil, muitas broncas na minha vida... Mas vamos aos números:

2 anos da cirurgia;
1 ano e 8 meses da última quimioterapia;
CEA quase 0.

Tô de parabéns! Uma mocinha! Apesar de eu ter me enrolado toda nesta última revisão... Fiz os exames de sangue com 2 meses, e só fui pra consulta 2 meses depois... Sem os ultrassons, que não ficaram prontos, só os pegarei semana que vem... -_-

Mesmo assim, está tudo certo com os exames, além dos de sangue e ultrassom de mama e transvaginal fiz a densitometria óssea, pra começar o controle, já que estou na menope e fazendo reposição hormonal. E como está tudo ok, Dra Roberta me deu alforria por 6 meses!!! SEIS!! São seis meses sem precisar ir ao CPO, sem fazer exames....................... Eu amoooooooooooo o CPO (Centro Pernambucano de Oncologia), amoooooo Dra Roberta, vocês sabem, mas é um sacoooooo essa vida de médico, exame, médico, exame... =p 
Ela sabe disso, contei a ela que ficou rindo de mim.

Agora, vem a parte que me deixou só um pouco preocupada. Já faz um tempo, exatamente durante esses últimos 3 meses antes dessa revisão, que apareceu um caroçinho duro na altura do começo do pescoço. Esse caroço não dói, e é relativamente pequeno, do tipo um pouco maior que um caroço de feijão. Comentei sobre isso com Dra. Roberta (oncologista) e ela me disse que isso é um gânglio. Explicou que isso aparece por conta do sistema de defesa do organismo e que pode aparecer em qualquer parte do corpo, quando temos até uma virose, por exemplo. Perguntei se precisava me preocupar, e ela disse que não... Perguntei se isso some com o tempo, ela disse que pode ser que sim, e pode ser que não... Enfim, não fiquei bitolada com isso, mesmo por que nem quando apareceu não fiquei... Mas claro que dei uma pesquisada na net... =x

Achei dois links pra quem quiser se informar um pouco... Pelo que li, existem gânglios pelo nosso corpo. Devemos nos preocupar quando há dor, quando ele cresce... Eu comentei com minha mãe, e ela me disse que eu comentasse sobre isso quando fosse para algum outro médico, afinal... São tantos, né? E "cada cabeça é um mundo". Então, como eu perdi uma revisão do onco da radioterapia em junho, essa semana ligarei pra lá pra marcar e vou mostrar a ele esse tal de gânglio... Pois na pior das hipóteses eles podem ser/se tornar (?) um linfoma. Mas como meus exames estão todos bons, acredito que por isso Dra Roberta eliminou algo pior, mas ficarei atenta!!!

Apesar de ter me livrado por 6 meses de Dra Roberta, como já falei já tenho onco da radio pra marcar, preciso fazer novos óculos... Preciso voltar ao médico de fertilização... Preciso voltar ao dentista, tenho uma RPG da coluna pra fazer... E em abril começam já os exames, dessa vez raio-x do pulmão, ultrassom de abdome total, exames de sangue e urina... A bateria toda! Parece que nunca tem fim...

Ah! Eu estava crente que eu só veria Dra Roberta em duas revisões de 6 meses e depois de ano em ano até completar 5 anos, mas ela já adiantou que quer me ver de 6 em 6 meses até completar os 5 anos... =/ 
Mas, é melhor comemorar né?

Post já ficou longo, outras novidades contarei em outra postagem.

Sobre Gânglios:

Link 1  |   Link 2

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Quando a dor se torna dia-a-dia

Sala da recepção
Aí você tem que preencher um papel com várias perguntas, uma delas: 
[Já fez alguma cirurgia? SIM Quais:__________ ]

O espaço que tinha, mal dava pra escrever "reto" como eu colocaria "retossigmoidectomia vídeo-laparoscópica"? Sem contar nas tantas outras cirurgias que já fiz...

-Moço...
-Coloque: "várias"
-OK...

Continuando...
Já fez Densitometria óssea alguma vez: NÃO
Está na menopausa: SIM
Perdeu útero ou ovários: SIM, ovários
Histórico de osteoporose na família: NÃO
Já teve fraturas: SIM
Possui artrite reumatóide: Não... Só uma protusão discalzinha de nada em dois discos da lombar...
etc...
etc...
{Quantos anos eu tenho? 65?}

Sala de exames
Técnica de radiologia simpática, em perguntas frenéticas:

-Por que você está fazendo esse exame? 
-Porque tive um tumor no reto e com a radioterapia perdi os ovários.
-Pensei que você tivesse tido algum problema ginecológico. Onde eram os pontos de radiação? E não tem jeito de voltar?
-Não tem, porque eles diminuiriam e quase não existem mais, não tem mais óvulos... 
-Pronto, deita que vou ligar a máquina.
-Ok
-Milena, e faz quanto tempo? 
- 2 anos do diagnóstico.
-Tu és casada?
-Sou não.
-E agora pra ter filhos?
-Tenho um namorado há 5 anos, já temos pensado nisso. Agora, eu vou tentar a fertilização in vitru, com óvulos doados... É o único jeito.
-E como vai funcionar, sem você produzir os hormônios...?
-Aí o vou ter que tomar por remédios... É o único jeito, aparentemente meu útero está bem. Tem que tentar... Eu já estou fazendo a reposição hormonal. O médico passou.
-Quem é teu médico?
-Dr. Agostinho Machado, ele é especialista em fertilização. Mesmo a dúvida sobre reposição e câncer de mama, discutimos, pesquisei muito e decidimos fazer... 
-É e teu câncer não tem nada a ver com esses hormônios que o corpo não produz mais.
-Pois é, mas minha mãe teve câncer de mama...
-Tua mãe teve câncer de mama? Poxa, e aí?
-Mesmo assim ele disse que as chances que eu tenho é a mesma de qualquer outra mulher, temos que ficar de olho a qualquer sinal. Os estudos são recentes, e não há nada sobre a reposição para mulheres na minha idade... É complicado...
-É mesmo... Eita e você tem que correr por que ainda tem a questão da idade, né?
-Não exatamente por que óvulos eu não tenho mais, e são eles que envelhecem com a idade, né... Na verdade preciso me preocupar com a saúde pra manter uma gravidez... 
-É, é verdade... Milena. Quando é a consulta da sua oncologista?
-É quarta que vem. 
-Pronto, seu exame fica pronto nesta sexta, viu? 
-Tá certo.
-Pode trocar a roupa e boa sorte, viu? Até logo.
-Até!



quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Vamos doar!!!

Gente querida!

Comigo está tudo indo bem, aproveitando a vida e na preparação da última revisão dos 3 meses com a oncologista! 

Mas hoje, apareci pra contar uma história. Era uma vez uma menina que queria muito doar sangue, foi até o Hemope mas lá descobriu que não poderia doar por conta de anemia. Logo depois, ela descobre que há a chance de doar medula, assim ela se inscreve, faz um simples exame de sangue e finalmente se torna doadora. E realiza o sonho de ajudar uma vida. Mas, em pouco tempo essa menina fica doente de um câncer. Depois do tratamento, ela fica bem, mas descobre que não pode mais ser doadora de sangue, nem de medula... E agora? Ela fica triste, pois acha que doar sangue, doar medula, poder salvar uma vida é uma das coisas mais lindas que um ser humano pode fazer. Foi aí que enquanto estava doente, ela descobriu que existe algo mais que pode doar: Cabelos! E então o mundo voltou a brilhar um pouco mais, novamente...

A "menina" sou eu, deu pra notar né? Durante meu tratamento não perdi o cabelo por completo, sabia que cairia e ficaria fraco, por isso na época cortei, já que não teria forças pra cuidar de cabelo. Cortei e joguei fora... Me arrependi tanto, por que logo depois foi que conheci o Cabelegria, e me decidi a "juntar" novamente o cabelo, pra poder doar.



É muito fácil, tudo o que você precisa é de pelo menos 10 cm de cabelo! Pode ser com química, de qualquer jeito. Mesmo o meu cabelo que é pouquinho serve, pesquisando descobri que eles fazem belas franjas! O Cabelegria faz perucas e as entrega para crianças com câncer, existem vários vídeos das crianças recebendo as peruquinhas! Coisa mais linda do mundo todo! Sei que já não posso mais salvar a vida de ninguém... Mas me serviu de consolo ajudar com uma parcela de algo que vai tirar um lindo sorriso em uma pessoinha que tá sofrendo muito, lutando pela vida.

Quem ficou curioso com o trabalho do Cabelegria segue as informações:
www.facebook.com/cabelegria e www.cabelegria.com.br

O cabelinho tem que ser enviado para o seguinte endereço:
Avenida Parada Pinto, 3420, Bl. 06 Ap. 33
Vila Nova Cachoeirinha - São Paulo - SP
CEP: 02611-001

Moro em Pernambuco, sei que aqui tem uma equipe no Imip que também faz coleta de cabelos, mas eu não sei dar informações e ao que me parece o cabelo precisa ser virgem. Quem souber, pode me passar informações que eu atualizo o post.

Agora, que tal o meu novo cabelinho?




quarta-feira, 2 de julho de 2014

Clínica de reprodução - A volta

Hoje foi mais um dia "daqueles". Sem almoçar, saí do trabalho, peguei meus exames de sangue e fui direto pra clínica. Fiz valer meus duzentinhos, foi quase uma hora de consulta, mas tinha mesmo muito assunto. Na saída, fui pegar os outros dois exames, raio-x e ultrassom.

Dr. Agostinho, como sempre muito educado, pediu desculpas pela demora pois tinha ido ver uma paciente no hospital. Comecei falando que como ele havia previsto eu tive um pequeno sangramento depois da primeira cartela da TRH (Terapia de Reposição Hormonal, o Angelic), o que era um bom sinal, lembram? Depois parti logo para minhas queixas. A primeira foi o re-surgimento da acne, e um aparente aumento de peso. O que nem é tão ruim, já que sou muito alta e magricela. 

Ele disse que realmente a TRH causa esse aumento da acne, e que podemos observar se há alguma melhora ou diminuição conforme o tempo de uso do remédio. Ou seja, terminar de usar o antibiótico da dermatologista, e voltar pra ela... E... Nada de laser este ano. Por que com tanta acne que está aparecendo não tem condições de fazer laser. Back to the fifteen again... ¬¬

Quanto ao peso, ele me disse que o remédio tem um aumento significativo no emocional, logo estou mais feliz, junto com a minha recuperação do tratamento do CA, onde perdi muito peso... É natural que eu me alimente melhor, e aumente uns quilinhos. Outra coisa que ele comentou é que o remédio também dá queda de cabelo, realmente meu cabelo tem caído muito, como no tempo da quimioterapia, mas eu estava achando que era por que tinha feito muita porcaria nele... Mas na verdade é a TRH, ele me passou um remédio (comprimidos), para melhorar a queda.

Feito isso, abri meu coração... Pedi a opinião dele sobre fazer o exame BRCA (aquele da Angelina Jolie, lembra? Que detecta o gene responsável pelo CA de mama). Ele me disse, que na verdade não é algo assim tão fácil do tipo, Oi, fiz o exame, tenho o gene e agora vou retirar as mamas... Chegar a esta conclusão leva tempo... E foi falando sobre isso que chegamos no segundo ponto da conversa... Se o que se vê por aí é a TRH recomendada por 5 anos, e eu que tenho apenas 31, faltariam pelo menos uns 20 anos para eu entrar naturalmente na menopausa, ou seja, vou passar esse tempo todo tomando a TRH? Vou ter câncer de mama? E o perigo?

Dr. Agostinho disse que queria saber quem foi o looooooooooouco que inventou isso de 5 anos e isso se divulga por aí como verdade absoluta. E não é bem assim... A TRH é usada para amenizar os sintomas da menopausa, os calores, a depressão... Etc e tal. O que acontece é que geralmente em 5 anos, é um prazo onde esses efeitos estão mais amenos, e então naturalmente as mulheres deixam de usar os remédios. Aí, percebi que eu não posso me guiar por estes exemplos... Por que eu não entrei na menopausa naturalmente, entrei de forma brusca, então tudo pra mim será diferente...

Em qual sentido? É preciso que eu seja acompanhada com os exames, para mama, útero e ossos, que são onde acontecem os principais problemas. Por sinal, ele já pediu todos os exames e adicionou uma densitometria óssea, até por que eu nunca fiz uma. O que ficou bem claro é que não adianta eu me prender por situações padrão, quando a minha é diferente. Ele me disse que é fundamental, dada a minha idade, a reposição hormonal. A menopausa brusca e em idade tão jovem fez a minha qualidade de vida (emocional, física e sexual) cair drasticamente e a TRH vai ser importante para trazer isso de volta.

Em dado ponto da conversa falei que não entendia por que a dosagem que está nos remédios é tão perigosa assim, se teoricamente o que está lá é o relativo ao que deveria ser produzido pelo meu corpo, como isso pode então ser tão danoso? Então Dr. Agostinho me deu dois argumentos, que me convenceram e explicam muita coisa. Inclusive ele até citou um evento que foi recentemente, onde se discutia esse assunto. A primeira coisa é que o estudo foi realizado com mulheres com idade média de 60, 65 anos... Após a TRH, essas mulheres apresentaram problemas do miocárdio, não sei o que lá nos ossos... E aí, você para pra pensar... Ora... Naturalmente quando envelhecemos não temos mais chances de desenvolver doenças? Por que elas obrigatoriamente têm que ser co-relacionadas apenas com a TRH? E ainda assim, os estudos são feitos, por exemplo, com o estrogênio, que seria a causa e então com progesterona não causa. Só que, e as TRH que são feitas com outros hormônios? E a drospirenona? E tantos outros que o médico citou?  

De fato, a TRH é algo novo e certamente a discussão não é definitiva. O médico diz que o Angelic é um dos melhores remédios usados para reposição, com hormônios naturais. E ele ainda disse que, não é obrigatório que eu faça a TRH pelo resto da vida... Se com o tempo formos observando que, se por exemplo a atrofia vaginal melhorar, as ondas de calores sumirem e outros efeitos também... Eu poderia ficar com o uso do estriol em creme local, e começar a diminuir a dosagem dos comprimidos... Ver o que acontece... Fazer uso de terapias alternativas, que por exemplo, existem remédios para o sistema nervoso que atuam nas ondas de calor, etc. E sempre, SEMPRE manter o acompanhamento dos exames, de mama, útero e ossos. O estilo de vida, também conta muito, uma boa alimentação, praticar exercícios físicos... Ou seja, não posso "deixar a peteca cair", se eu quiser uma vida mais próxima do normal para minha idade...

É meio frustrante, ter que entender tanta coisa. Mas hoje, depois dessa consulta eu estou mais resiliente com o uso da TRH, com a possibilidade do CA de mama... Com a melhora da minha qualidade de vida. Infelizmente, não é algo simples, nem fácil. É o que pode ser feito. E vai levar tempo.

O post foi gigantesco, mas para quem chegou aqui em busca de informações sobre a TRH para mulheres jovens, acho que vale muito a pena o que se discutiu, se você está na mesma situação, entre em contato comigo.
Beijos!

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Exames de Revisão - 3 meses

Estou chegando ao fim das revisões de 3 em 3 meses... Acho que a última é em setembro, e eu espero que a partir daí Dra Roberta só peça depois de 6 meses. Ficar fazendo exames, indo pra consultas em tão pouco espaço de tempo meio que é um pouco chato... :p

Semana passada fui fazer o ultrassom e o raio-x, debaixo do dilúvio que aconteceu aqui na minha cidade, em dia de jogo de Copa do Mundo, Alemanha x Estados Unidos... Vocês imaginam, né? Cheguei na clínica toda molhada, tremia de frio. Mas, o que importa é que fiz os exames e até voltei cedo pra casa.

Durante o ultrassom de abdome total, a médica perguntou que cirurgia eu tinha feito na barriga e contei do CA, como fiz num lugar novo a pedido de Dra Roberta, tive que contar um pouco da história... De forma geral, ela já me adiantou que está tudo bem, só percebi quando ela foi pra pelve ficou mexendo muito num lugar só, aí eu falei logo pra ela que meus ovários tinham diminuído... Foi quando ela disse que não estava encontrando-os, que ali no ultrassom normal é mais difícil de ver comparado ao endovaginal. Ela ainda insistiu e achou o ovário esquerdo, disse que estava com 1,3 cm3 de volume, o direito ela não conseguiu ver.

Quando fui pro raio-x, o técnico de radiologia era o mesmo que fazia a radioterapia comigo lá no RHP. Aí falei com ele, foi quando ele disse que estava me achando conhecida, mas não lembrava de onde, achava que era do IMIP, hehehehehe. Enfim, ele me desejou boa sorte.

Hoje fiz os de sangue, de rotina: marcador tumoral, função hepática, renal... E minha consulta com o médico da TRH foi adiada, vou preparar uma lista de perguntas pra fazer valer meus R$ 200,00... Heehehehhehe. Meu post fica por aqui, hoje... Viajei, vi minha sobrinha linda que acabou de completar 6 meses, fui pra Copa, e a vida continua. Semana que vem tem mais.

Costa Rica x Grécia em Arena Pernambuco na Copa 2014 #eufui

terça-feira, 10 de junho de 2014

Apenas mais uma cicatriz

Pronto pessoal, foram 15 dias sem poder fazer as coisas direito, mas finalmente tirei os pontos ontem. Como ainda estava com microporo por cima, tirei uma foto hoje. Agora é só "saudade":




Pensei que fosse doer na hora de tirar os pontos, mas nem doeu e Dr. Marco riu da minha cara, por que eu tinha dito que ia doer... :p No mais, ele perguntou como eu estava e comentou que uma amiga, médica, estava com o mesmo CA... Tinha acabado de descobrir, perguntei a idade dela, e ele me disse: 30 anos. Meu alerta não é em vão... Assim como eu, ela não tinha nenhum caso na família...

Ir no hospital significa sempre passar pela Radioterapia... Sempre olho, tento enxergar pelo vidro... É estranho dizer o que sinto quando passo por lá, coisas de tristeza, de felicidade misturadas. Lembro de todo pessoal que conheci lá, tenho vontade de saber como eles estão... É inevitável chorar. Talvez eu tenha ficado muito sentimental... Ou talvez esteja...

Espero que algum dia a vida traga coisas novas, e coisas boas. Pra vocês também. Fico por aqui... Boa Copa, eu também vou ver um joguinho, mas não agora. Vou viajar um pouco, tentar ser feliz e na volta, o de sempre... Exames! Dra. Roberta... Etc...

Obrigada pelo carinho, beijinhos.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

A retirada do Cateter (CTI)

Faz séculos que não apareço! Eu sei! Mas é complicado, ter tempo pra tantos exames, trabalho, estudo, cuidar da casa... Vida que continua! Mas enquanto houver novidades estarei por aqui. As consultas continuam de 3 em 3 meses com Dra Roberta. A próxima é em junho com vários exames que não fiz ainda, assim que fizer, direi os resultados. A novidade da vez é que acabei de retirar o cateter, minha gente! A mini-cirurgia foi nesta terça. 

Fui com meu namorado, muita chuva, terminamos errando o caminho do Hospital, demoramos um pouquinho mas conseguimos chegar! Quando subo pro andar da Hemodinâmica, minha sandália se quebra, ê lê lê... Mas assim que fiz o cadastro já fui entrando, já estavam com a sala de cirurgia pronta, médico, anestesista, tudo pronto. Tirei a roupa, enrolei a sandalinha quebrada num papel e simbora! Estava lá o anestesista que já foi conversando comigo, perguntando qual câncer eu tinha tido, quando falei "colorretal", ele olhou pra mim com aquela cara (clássica) de espanto...

-"Pois é." 
- "Tão nova!"

Seguimos falando que câncer hoje não escolhe mais idade, e que realmente nos alimentamos muito mal... Logo depois Dr. Marco chega, e daí eu acho que só lembro de ter dito a ele: "Tá vendo Dr. Marco? O Sr. tinha dito que eu ia ficar boa, e eu fiquei". Acho que devo ter falado isso e apaguei. Acordei na enfermaria, comi um pãozinho com queijo e suco de caju. Depois, apaguei total... Só lembro quando a enfermeira veio dizer: "Vamos acordar, moça?!". Quando saí, meu namorado e minha sogra estavam lá e fomos pra casa. Estou com pontos, para serem retirados em 15 dias. Só vim dar notícias hoje, por que foi bem dolorido esses dias. Hoje, foi que ficou melhorzinho. Seguem as imagens:


Sem cateter e sem curativo
Sem cateter e com curativo

Fiquei esses dias de molho com medo de enfrentar o busão. Mas amanhã desbravarei o mundo novamente! Sempre que tomo banho, troco o curativo e limpo com álcool 70%. As coisas estão limitadas, não dá pra levantar muito o braço, nem pegar nada pesado... Vou fazendo o que posso. E tá dando pra digitar, quando dói eu paro. Pra terminar, vamos relembrar uma foto do cateter implantado, que vai ficar só na lembrança:

Com cateter. Recordar é viver!

A notícia da retirada do cateter me deixou um pouco apreenssiva. Por que ter um câncer é sempre ficar na mente com "aquela coisa" -- "e se voltar...?". Tentei não pensar nisso e ponto final. Bye bye cateter, fomos companheiros por 2 anos... Só espero não precisar de você novamente... Pelo menos, nem tão cedo.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Revisão da Onco - Só notícia boa!

Minha consulta aconteceu desde o dia 31, mas eu realmente não tive muito tempo esses dias para contar as novidades. Como vocês sabem essa foi mais uma consulta com a minha oncologista, uma revisão de 3 meses. Inclusive ela já definiu que nos veremos ainda em junho e em setembro e então, ficarei "livre" por 6 meses, se tudo continuar dando certo!

Já disse que gosto muito da maioria dos meus médicos, principalmente de Dra. Roberta, mas é claro que é muito bom ficar livre dessas consultas, faz a gente se tornar mais "normal". Dessa vez levei apenas os exames de sangue. E deu tudo ok! Marcador tumoral, hemograma, urina (controle renal) e o controle do fígado.

Além disso ela também havia pedido o exame FSH, lembram? Aquele hormônio produzido pelo hipotálamo que serve pra enviar a ordem para os ovários "trabalharem". Só que como sabem, meus ovários estão cada dia diminuindo mais, no último exame um deles estava com cerca de 1 cm cúbico de volume. O interessante foi que o FSH deu 109.5 mUI/ml. E o que isso quer dizer? Observe os valores anteriores:

149.90 em 07/12/2013 | 157.20 em 04/09/2013 | 138.30 em 10/04/2013

Claramente o valor diminuiu eu diria "um bocado". Mas não se animem, ainda é um valor de pós-menopausa. Que varia de 31 a 134. Mulheres em período fértil deveriam ter este valor entre 2 e 8, dependendo da fase do ciclo de ovulação. O legal é que isso indica que meu hipotálamo já está diminuindo o envio de FSH por que a terapia de reposição hormonal (TRH) está funcionando. 

Falando em TRH, cheguei toda feliz na consulta! Pois na vez anterior que tinha ido limpar o cateter, havia encontrado Dra. Roberta na enfermaria e já tinha dito que ela teria uma surpresa na próxima consulta! Quando ela me viu sentada, aguardando lá no loby ela já deu um sorrisão e um tchauzinho "milenaaaa". Haiuehaiuehaeiuh Ela é demais! 

Já fui logo contando que o médico tinha liberado a TRH e que não via nenhum motivo para não fazer. Ela corroborou, dizendo que não tinha motivo pra não fazer que eu não ia ter câncer por causa disso (assim espero). Aí ela já quis logo saber de tudo, e contei a ela que as coisas ainda estão lentas, principalmente a parte da musculatura vaginal. Os hormônios estão sendo ótimos, assim como o creme. Mas existe uma outra questão, relativa a radioterapia, que apenas os hormônios não vão resolver. E ela disse que era isso mesmo, em termos médicos, que existe uma fibrose na região, por conta da radio. A musculatura precisa ser trabalhada. E para isso, estamos apostando nos dilatadores vaginais. Num próximo post eu detalho isso um pouco mais.

Já estou de posse das guias para os exames da próxima revisão, são eles: Hemograma e plaquetas, Creatinina, CEA, Fosfatase Alcalina e Sumário de Urina. Além deles dessa vez tem o plus do Ultrassom de abdome total e Radiografia do tórax com perfil. Mais uma vez estamos em busca de possíveis sinais de algo no pulmão ou no fígado. Mas espero dar tudo certo, afinal... Mais uma novidade!!! Estou liberada para a retirada do cateter!!!! :D Já estou de posse da "cartinha de recomendação" dela para Dr. Rivera! Como estou um pouco sem tempo e também tenho consultas essa semana, vou ligar pra lá ainda pra saber como proceder! Mas já estou feliz, de não ter que ir lá de 2 em 2 meses fazer limpeza! Nada contra o cateter, ele não me atrapalha em nada, mas é menos perda de tempo na minha vida!

E por fim, advinhem só! Ganhei mais um kilo e estou pesando 52,6 kg!!! Tudo de bom, eim?! Dra Roberta disse logo: "Milena, você hoje só trouxe notícia boa!". Por hoje eu fico por aqui, estou mais pra lá do que pra cá, pois uma virosezinha me pegou mais uma vez... Inclusive vou comentar isso com ela, foi a terceira em cerca de 3 meses, minha cunhada acha que posso estar com imunidade baixa, melhor ver logo isso não é?! Também esqueci de perguntar a Dra. Roberta sobre o exame genético pra CA de mama... Vai tudo pra lista da próxima!

Ainda tenho médico de coluna esse mês. O post foi longo, obrigada por ter lido tudo! 
Até a próxima!


quinta-feira, 20 de março de 2014

Meu Reino por um Brócolis!

Cheguei de novo para mais uma postagem! Super empolgada, a pedidos dos leitores, estou aqui para falar mais sobre brócolis! Fiquei feliz da vida, pois iria pesquisar e aprender muito mais pra poder levar a informação para mais pessoas! Isso é o máximo! No meu paladar, brócolis só perde para o jerimum (abóbora), que é meu legume favorito. 

Mas, voltando ao brócolis, falo sempre nele por que o som da palavra é ótimo! E ele é uma fofura, sim! É aquela arvorezinha linda e com muitos benefícios! Quando comecei a comê-los descobri que não existia apenas o tipo japonês, mas particularmente eu como só o japonês que costuma custar por volta de 5 a 6 reais.


Brócolis no Instagram

A forma de fazer é muito fácil, é só cortar as arvorezinhas, retirar algumas folhas, lavar bem e colocar pra cozinhar no vapor, assim ele não perde os nutrientes, por que quando cozinha na água, se perde tudo lá. Os benefícios são muitos, e na verdade comecei a descobrir quais eram durante o câncer. Como tive que me preocupar mais com a alimentação, comecei a investir em legumes e verduras, e como torná-los apetitosos. Afinal, quem me conhece sabe que eu sempre odiei verduras. Mas aprendi que muita coisa depende do jeito que fazemos.

Pra dar uma resumida e te convencer dos poderes do bixinho, vou enumerar aqui alguns dos benefícios:

- fortalece o sistema imunológico
- é antioxidante e anticancerígeno
- ajuda na formação do feto durante a gravidez (ácido fólico)
- controla a insulina
- previne doenças cardíacas
- contém muito cálcio e vitamina K (osteoporose)
- cálcio, potássio e magnésio que ajudam a controlar a pressão sanguínea
- vitamina C
- contém sulforafano que ajuda no funcionamento do estômago e intestino, reduzindo o nível de infecção da bactéria H. Pylori
- o ácido fólico também protege contra doenças degenerativas do cérebro

E um dos mais importante, é o bem que ele faz, pasmem, ao pulmão! O sulforafano também elimina bactérias que entram através do ar. Fortalece o pulmão das pessoas que fumam e as que têm uma doença crônica chamada DPOC, que não conseguem exercer essa função, pois os pulmões estão danificados em consequência da doença.

Tudo isso que foi colocado aqui foi provado através de estudos científicos, não é historinha da vovó! É só pesquisar, e ainda vou deixar uns links, pra quem quiser comprovar tudo que foi dito:

Minha Vida | Cantinho Vegetariano 

O legal é ser criativo na hora de preparar, dá uma olhada nesse Muffin de Brócolis. O que você pode achar por aí pelo Reino da Internet não está no gibi! Eu achei até uma pizza de brócolis com mussarela! Imagina trocar por um queijo branco pra ficar mais saudável ainda?! Fiquei até com água na boca! 

Nos próximos dias terei novidades. Chegou a hora de mais uma revisão com a oncologista! E tem também o médico da coluna, pra saber como melhorar os problemas que estou e que tipo de exercício físico poderei fazer regularmente! 

Até a próxima!

sexta-feira, 7 de março de 2014

Conscientização do câncer colorretal/intestinal #dressinblueday

Mesmo cansada tive que vir fazer esta postagem. Hoje é um dia importante. Por que? Hoje é o dia nacional de conscientização a respeito do câncer de colon/reto/intestino lá nos EUA. E por que não divulgar aqui no Brasil? 

O motivo de se escolher uma data, é ampliar o debate, a informação que muitas vezes não damos a devida importância. O dia escolhido é a primeira sexta-feira do mês de março. Acho importante levantar esta bandeira, afinal sou uma sobrevivente, e só eu sei como lutei em busca de informações e como foi difícil encontrá-las, principalmente este CA em pessoas na mesma faixa etária que a minha. Este foi o motivo também da decisão de colocar tudo aqui neste blog. E não me arrependo, cada dia que passa, mais pessoas chegam até mim por meio dele, contando suas histórias, de parentes que acabaram de ser diagnosticados, e aqui encontram um norte. E principalmente, não se sentem sozinhos.

Então, vista-se de azul comigo. #dressinblueday está aí para te lembrar que é possível sobreviver ao câncer coloretal, principalmente quando diagnosticado precocemente e não se espalhou ainda para outros órgãos. É um câncer de crescimento lento , leva cerca de 5 anos para "dar algum sinal" como sangramento nas fezes ou dificuldades de evacuação. Por isso mesmo pode se tornar letal, são apenas 4 estágios e o último é a metástase, descobri o meu no estágio 3, na iminência de uma metástase. É o terceiro tipo mais comum no mundo, e o segundo em número de mortes. Ou seja, é importante ficar ligado, ter tido esse câncer aos 29 anos, me fez perceber que ninguém está imune.


Eu sobrevivi ao câncer, e sou uma vencedora!
Mês passado também comemorei 1 ano #cancerfree, um ano de remissão, curada, e sem sinal da doença. Êêêê, parabéns pra mim. Quando lembro das coisas que passei durante o tratamento, eu penso que, sim, eu devo fazer alguma coisa para alertar as outras pessoas, por que não quero que ninguém sinta o mesmo. Acho que ninguém merece passar por isso. A iminência da morte, logo em seguida a esperança, os sonhos, a não realização, a realização... Os enjoos, os vômitos, o cansaço, o mal-estar, a debilidade do corpo. Descobrir que não há nada mais feliz do que conseguir levantar da cama. E que não há nada mais triste do que não poder fazer nada contra uma "cicatriz" permanente...

Se você está na luta, amigo, entenda que, tudo é possível. Que você vai fraquejar em vários momentos, mas que no fundo você só deseja uma coisa imensamente: viver. Viver mais do que tudo. Eu insisto que você tem que cuidar da saúde, a gente "brinca" muito com a vida... E quando percebe às vezes é tarde demais. Não quero pensar nos mortos. Quero pensar que você não vai ter esta doença, e se tiver você vai ficar bom, e vai aprender a mudar seus hábitos, por você. Por que insisto na alimentação? Por que tumores em órgãos como intestino, estômago principalmente em pessoas jovens é resultado da má alimentação, muitos alimentos industrializados, processados, enlatados... Têm chegado até mim pessoas com 20 e poucos anos com tumores malignos no estômago, sem histórico familiar. Isso é preocupante!

Você tem mais um ano pra se vestir de azul comigo. Pra melhorar seus hábitos alimentares, e lembrar que o câncer colorretal existe, e não "dá só em idoso". Lembrar que existem outras doenças e que você não é imortal, que se você não liga, alguém se importa com você. E se você não ajuda, vai dar trabalho pra quem está do seu lado, por que alguém vai ter que cuidar de você. Poucas são as coisas que você vai conseguir fazer sozinho, às vezes nem tomar um banho... Por favor, não fique bitolado nisso, mas comer um "brócoliszinho", uma vez na semana já ajuda! Ah, e chocolate é uma delícia! Também gosto, e como! 
;)

Beijos! E o jantar?


Sopinha de feijão com arroz integral

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Onde está você agora?

Por que a vida têm sempre decisões tão difíceis...? Por que um peso tão grande, se não dá pra carregar? E por que ela sempre tem que ser do tipo "no limite"? E como se não bastasse, ser "estigmatizada" por uma doença. É. Amanhã é um belo dia pra "jogar tudo pro alto"...

Respostas! Sim, por favor sem as palavras "Deus", "Destino", "Pessimismo", obrigada. Como tomar a decisão correta? Como ser agraciado pela sorte da roleta? Onde colocar as fichas? O final nunca chega. A vida não se cansa. 

Ter a vida inteira sendo colocada à prova. Mas à prova de que? Tentar achar um significado, uma razão. Um ponto de equilíbrio, aquilo que seja o melhor. Mas como? Em meio a uma junção de piores decisões aliadas ao pior azar do acaso do universo. Não é sobre passar fome, morrer, mas sobre ser testado sobre todas as óticas. A da saúde, do trabalho, da família, da amizade e do amor. Definitivamente, estar no limbo. E pior de tudo, não ser compreendido.

É totalmente compreensível quando alguém desiste. Mas enquanto isso você entoa comigo o que George Harrison diz:


"...All things must pass... All things must pass away
All things must pass... None of life's strings can last
So, I must be on my way... And face another day"







domingo, 19 de janeiro de 2014

Ano novo... Blog novo...

Mudar é bom. Fiquei com a impressão esses dias que fazia muito tempo que eu não aparecia por aqui. Mas na verdade, nem foi isso. No fim do mês passado eu estive em alguns médicos e essas duas semanas de janeiro foram bem tranquilas por que eu não pensei neles nem por um minuto... Mas as coisas já estão começando a voltar como antes. Eu realmente estou torcendo para que neste ano as idas aos médicos diminuam... Me toma muito tempo da vida, tempo de deslocamento, tempo de espera... Afe!

Ainda não comecei, mas vou colocar minha agenda em dia nesta semana. A princípio preciso apenas fazer a limpeza do cateter e marcar o ortopedista. Preciso levar a ressonância. Daqui a pouco completa um ano do exame e eu não levei pra o médico ver. Eu também nem comentei aqui o resultado... Lembro que na época estava tudo tão corrido... Mas "basicamente" foi isso: 

- Desidratação dos discos L4-L5 e L5-S1;
- Lipossubstituição da medular óssea do sacro;
- Discretas alterações discogênicas Modic tipo II no platô inferior de L5;
- Protusão discal difusa com componente focal póstero-mediano na L5-S1, havendo rotura das fibras do anel fibroso;
- Discretos efeitos compressivos sobre o saco dural;
- Protusão discal focal póstero-mediana determinando compressão sobre a face ventral do saco dural em L4-L5.

Bem, dessa vez eu realmente não tive saco pra procurar o que todas essas coisas significam no google... Alguém quer se aventurar? A fisioterapia chegou ao fim e foi muito boa, mas às vezes ainda acordo com uma crise de coluna... Mas logo passa.

A terapia hormonal está indo bem. Não tenho mais os calores e o passar mal... Em relação aos órgãos reprodutivos, tudo na mesma, nenhum avanço.

Nesta semana estava lendo a "história" do meu blog... Relendo umas coisas e ao mesmo tempo relembrando como tudo aconteceu. E, é isso.

Até.